Plano Municipal Mata Atlântica


Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

A Mata Atlântica é o bioma brasileiro mais rico em diversidade de espécies, mas também o mais ameaçado. Estima-se que nele exista mais de 20.000 espécies de plantas, o que representa de 33 a 36% da flora brasileira. Quanto à fauna, levantamentos identificaram a existência de 849 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 espécies de répteis, 270 de mamíferos e em torno de 350 espécies de peixe. A Mata atlântica também possui o maior número de espécies ameaçadas, sendo que das 472 espécies da flora brasileira que estão na lista de espécies ameaçadas de extinção, 276 são desse bioma. Da área original do Bioma Mata Atlântica, aproximadamente 1.300.000 ha, restaram apenas 7% da vegetação original, em boa parte concentrada em fragmentos que não possuem conectividade com outros fragmentos remanescentes (RODRIGUES et al, 2010).

Na Mata Atlântica as áreas ciliares desempenham um papel fundamental na prestação de serviços ambientais como a manutenção da biodiversidade pela formação de corredores naturais que permitem que ocorra o fluxo genético entre os remanescentes florestais, a regulação do escoamento d’água, retendo sedimentos e nutrientes e evitando a erosão e o assoreamento dos rios, a manutenção da estrutura do solo permitindo a absorção da água e a recarga das águas subterrâneas, filtragem de poluentes, e a regulação do clima.

Muitos dos remanescentes de Mata Atlântica do interior do Estado de São Paulo se encontram degradados necessitando ser recuperados, corredores de biodiversidade implementados e o entorno dos cursos d’água e das nascentes recuperados garantindo assim a estabilidade dos ecossistemas e permitindo que estes prestem os serviços ambientais.

Sorocaba se localiza dentro do Bioma Mata Atlântica, e apesar de toda degradação que ocorreu desde que esse começou a ser explorado para o crescimento da cidade, o município ainda conserva importantes fragmentos de vegetação que devem ser preservados restaurados e protegidos.

O Plano Municipal de Mata Atlântica foi elaborado objetivando proteger os fragmentos ainda existentes, restaurar as áreas que hoje se encontram degradadas e recuperar as áreas importantes de serem vegetadas e, quando possível, fazer a conexão entre eles e assim criar corredores biológicos o que irá permitir maior estabilidade das áreas verdes do município.