Semana Cidade Super Limpa 2017


A Prefeitura de Sorocaba realiza, de 25 a 29 de setembro, a Semana Cidade Super Limpa, instituída pela lei municipal nº 8.768, de 10 de junho de 2009. O evento contará com ações de Educação Ambiental e de limpeza de resíduos sólidos de grande volume em bairros da Zona Oeste da cidade.

Realizada pela Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) e pela Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo), a Semana Cidade Super Limpa visa melhorar as condições de vida dos munícipes, bem como conscientizar os sorocabanos sobre a sua responsabilidade de manter a cidade limpa. A data também faz parte do calendário oficial de eventos da cidade, alusivos ao meio ambiente, conforme a Lei nº 8.812, de 15/07/2009.

A equipe de Educação Ambiental da Sema e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) estarão no dia 29, das 9h às 10h e das 14h às 15h, no Centro de Educação Infantil “Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes” (CEI-14), no Éden.

Na ocasião, de forma lúdica, as crianças vão aprender sobre o rio Sorocaba e o problema do lixo jogado de forma irresponsável nas ruas e parques da cidade. Além de sujar esses espaços, impacta seriamente na fauna e na flora local e volta de forma negativa para a população ao danificar o aspecto visual da cidade, exalar mau cheiro, atrair animais peçonhentos, entupir bueiros e propiciar alagamentos. Ao chegar no rio,  o lixo impacta seriamente a fauna, a vegetação e o próprio manancial.

A equipe do Saae também vai falar sobre como funciona a captação de água na Represa de Itupararanga até chegar à torneira das casas. Um vídeo de animação sobre meio ambiente será exibido aos alunos da rede municipal de ensino. Já a equipe de Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins fará a doação de 150 mudas de árvores aos pais interessados em realizar plantio em quintais e calçadas.

Outra ação será a Operação Cidade Bonita, realizada pela Serpo, que ocorrerá durante toda a semana em bairros da Zona Oeste. O objetivo é promover a limpeza da cidade, evitando que os resíduos sólidos de grande volume, como sofás, camas quebradas, guarda-roupa, metais e plásticos, e que foram descartados inadequadamente em áreas públicas causando transtornos à população.

Outra preocupação quanto ao acúmulo desses recipientes é de que podem juntar água e servir de criadouros para o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika.